Eleições 2020: Juiz eleitoral da comarca de Capinzal orienta eleitores

A pandemia do novo coronavírus também afetou diversos aspectos das eleições municipais deste ano.  O Congresso aprovou o adiamento da eleição. Inicialmente prevista para outubro, a votação para a escolha de prefeitos, vices e vereadores foi adiada para dia 15 de novembro e o segundo turno, onde houver, está marcado para o dia 29 do mesmo mês.

O início oficial de campanha também foi adiado para 27 de setembro. A eleição deste ano também sofreu alterações em procedimentos, o TSE optou por retirar a necessidade da identificação por biometria no pleito após ouvir infectologistas. O processo que utiliza a impressão digital dos eleitores para identificá-los, tem o objetivo de dar mais segurança à votação, evitando possíveis fraudes. No entanto, o entendimento é de que a biometria aumentaria a chance de infecção, uma vez que o leitor do sistema não pode ser higienizado frequentemente.

A principal mudança que passou a valer a partir das eleições deste ano é a proibição das coligações em eleições proporcionais. Candidatos a prefeito e vice , que concorrem pelo sistema majoritário, continuam podendo formar alianças com outros partidos, já os vereadores ficam impedidos.

O juiz eleitoral da comarca de Capinzal, Juiz Stefan Moreno, revela que com essa pandemia que assolou o mundo todo, o TSE constituiu no mês de julho deste ano, uma consultoria sanitária de segurança para as eleições de 2020. O plano foi lineado pelo médico infectologista David Wincam, com a participação da Fiocruz, Hospital Albert Einstein e Hospital Sírio Libanês. O juiz também orienta sobre o dia da eleição e os procedimentos que serão adotados.

Ouça:

Fonte: Rádio Barriga Verde
Foto: Rádio Barriga Verde