Dexista sintoniza a Rádio Barriga Verde na Finlândia

Você já ouviu falar em DX?

DX, em radioamadorismo é sigla que significa um contato a longa distância. É também um passatempo em que se ouve emissoras de radiodifusão em longas distâncias. Logo, “D” de distância e “X” a letra matemática que representa algo misterioso. No conceito geral, DX é a exploração das ondas eletromagnéticas através de receptores, cujo praticante “caçador” dexista capta sinais que são possíveis depois de esperar um certo tempo e aprendizagem, difere-se do rádio-escuta e do rádio-amador por ser considerado um hobby sem emitir qualquer transmissão. A prática do DX é exercida desde o início do século XX, este hobby também é chamado de “radio escuta DX”.

Para se executar um DX, tanto radioamadores (transmissão, recepção), quanto aficcionados da radioescuta (somente recepção), necessitam de certas condições ideais de clima, propagação, equipamentos, etc.

A Rádio Barriga Verde de Capinzal recebeu recentemente uma correspondência de um dexista. Trata-se de Lauri Niemi de 68 anos que mora em Helsinki, uma ilha localizada no Golfo da Finlândia. Ele conta na carta que tem esse hobby desde 1968 e desde lá já identificou 2.400 estações de 205 países.

Lauri revela que comprou uma área grande de terra em uma região pantanosa e lá construíram uma cabine chamada de Ainkiniemi (A velha Cabana). No local também foram montadas 14 antenas entre outros apetrechos eletrônicos.

O dexista também nos contou que no dia 09 de setembro de 2020, às 00h00 (horário da Finlândia) 19h (horário do Brasil) sintonizou a Rádio Barriga Verde – Prefixo ZYJ827 – 1380 AM. O finlandês encaminhou junto a correspondência um DVD com a gravação da programação da emissora em áudio e também um vídeo da cabine de recepção, além de UU$ 2,00. Ele deixou seu endereço e pediu um retorno.

Correspondência:

Áudio:

 

Vídeo:

 

O departamento de jornalismo da RBV Rádios entrou em contato com o personagem através do facebook e tentamos uma entrevista em áudio ou vídeo. No entanto Lauri justificou que não utiliza whatsapp ou Skype. “Não confio nos telefones inteligentes da geração moderna. Tanto tráfego que se arrasta para desenvolver vírus cruéis. Estou muito velho para acompanhar o truque que está sendo executando no momento”, disse o finlandês.

Através de mensagens de texto Lauri contou sobre o sistema de escuta, sobre seu país e a pandemia do Covid-19.

Confira:

“Hola público Capinzal.

Não estou falando sozinho porque este computador não tem microfone e não tem câmera. Eu gosto assim. Os cibercriminosos de hoje são muito rápidos para mim.

Alex perguntou sobre o sistema de escuta Aihkiniemi. Em primeiro lugar, eu uso o rádio multicanal digital Perseus, que pode ouvir todos os 168 canais de ondas médias entre 530 e 1710 KHz. Levará meses para desenterrar o que será encontrado nas gravações.

Nosso sistema foi construído com base no lote mais barato de toda a Finlândia. Portanto, é basicamente um pântano. Apenas nossas cabines estão em terra firme.

Construímos 14 antenas, cada uma com cerca de um quilômetro de comprimento. O truque é copiado do que os ianques usaram para caçar submarinos nazistas durante a segunda guerra mundial: quando cada antena é aterrada em ambas as extremidades com muito cobre que está profundamente no solo, ele fornece um feixe muito, muito estreito. A Rádio Barriga Verde foi capturada com antena apontando para 255 o que dá bons resultados para os estados do sul do Brasil, Uruguai e norte da Argentina. Por exemplo, uma antena apontando para 214 nos dá estações da Nigéria”.

 

Sobre a Finlândia e o Coronavírus:

“Duas coisas agora são importantes: temos inverno de verdade e o alerta corona está ativado. No inverno passado, tivemos neve em Helsinque durante um dia de março. Muito se falou sobre a mudança climática. O clima está mudando, mas agora temos um inverno de verdade. A neve está aqui com cerca de 40 cm de profundidade e os caminhões estão constantemente levando-a para fora das ruas. O mar ao redor do arquipélago de Helsinque é tão quente que a cobertura de gelo é perigosamente fina. Nos últimos anos, costumava caminhar pelas ilhas no gelo, mas agora espero por conselhos sobre quando será seguro.

Agora também estamos na segunda onda da coroa. Como os finlandeses são muito disciplinados e observadores, a corona não fez muito mal aqui. Apenas 660 mortes, o que é menor do que o resultado de influenzas anuais normais. Agora todos estão esperando as vacinas e estão frustrados com os atrasos. Também é frustrante que todos os tipos de bruxas, adivinhos e recusas de vacinação tenham surgido de seus buracos. Todos os tipos de lixo podem ser vistos em alguns. A situação não é tão ruim quanto na Holanda, mas pode evoluir para essa situação.

As fábricas de papel, as fábricas de metal e a indústria de TI e assim por diante estão funcionando bem, mas a indústria do turismo, que é grande no norte da Finlândia, foi gravemente afetada”.

 

Considerações:

“Espero que você e seu público permaneçam seguros e saudáveis … e assim termina a mensagem do público finlandês da Rádio Barriga Verde”.

Fonte: Rádio Barriga Verde
Foto: Rádio Barriga Verde