Agrônomo da Prefeitura de Ouro orientar agricultores no controle de cigarrinha do milho

Em Santa Catarina, a incidência da cigarrinha-do-milho, inseto-vetor das doenças denominadas de enfezamentos na cultura do milho, tem ocorrido de forma generalizada em todas as regiões e com danos econômicos variáveis na safra 2020/2021. As macrorregiões mais afetadas são o Meio-Oeste, Oeste, Extremo-Oeste, Planalto Norte e Planalto Serrano. O dano varia com a época de plantio e a variedade de milho plantada, entre outros fatores.

A cigarrinha-do-milho é inseto-vetor das doenças denominadas de enfezamentos na cultura do milho, que causam danos nas lavouras. Na região da AMMOC, apenas nesta safra, foi constatado uma perda de 42% de grãos de milho e 52% na produção de grãos para silagem, além de uma perda na qualidade.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Prefeitura Municipal de Ouro, Everton Chiodelli, essas constatações têm sido registradas pelos extensionistas da Epagri e técnicos de cooperativas, por este motivo, um folder informativo foi criado e está à disposição dos produtores junto à Secretaria de Agricultura.

Ouça:

Fonte: Rádio Barriga Verde
Foto: Rádio Barriga Verde